Como posso evitar cair de bicicleta ao atravessar os carris do eléctrico ?

Como posso evitar cair de bicicleta ao atravessar os carris do eléctrico ?

Como posso evitar cair de bicicleta ao atravessar os carris do eléctrico ?

As duas principais cidades do país, Lisboa e Porto, ambas têm uma densa e ativa rede de elétricos.

Entretanto, o número de ciclistas nestas duas cidades aumentou consideravelmente graças aos esforços dos municípios para desenvolver uma mobilidade urbana sustentável: desenvolvimento de ciclovias, pontos de estacionamento, incentivos nacionais e locais à compra de bicicletas elétricas ou convencionais, etc., e claro, os riscos de queda existem e em particular devido às linhas de elétrico. Isto é ainda mais verdade, claro, em tempo de chuva! Quem não sentiu um dia a sua bicicleta derrapar num carril de elétrico? Com uma cadeira de criança nas costas, é ainda mais assustador!

Então qual é o melhor ângulo para passar uma linha de elétrico sem cair?

Um estudo americano muito sério realizado pela Universidade do Tennessee em Knoxville colocou esta questão em 2014, e os resultados foram publicados em 2017 no Journal of Transport & Health.

Este estudo baseia-se em dados empíricos em vídeos recolhidos numa travessia de alto tráfego durante um período de dois meses, abrangendo mais de 2.000 passagens de bicicleta e 32 acidentes, envolvendo uma única bicicleta, causados pela interacção de pneus no carril. Uma amostra aleatória representativa de 100 travessias bem sucedidas foi retirada da população e analisada em caso de acidentes. Foram utilizados dados de vídeo para identificar factores de acidentes, incluindo características demográficas, comportamento ao volante, características da bicicleta e características ambientais. Foi construído um modelo de regressão logística binária para explorar os factores que influenciam os acidentes de bicicleta.

E os resultados foram muito claros:

O ângulo de aproximação é determinante nos acidentes, com um ângulo de cruzamento crítico de 30°.

Quando analisado num gráfico, pode se ver que 88% das quedas ocorrem quando o ciclista atravessa o carril a um ângulo de cruzamento inferior a 30º, ou que, para além de um ângulo de 60°, a passagem era demasiado suave.

Outra informação muito interessante do estudo é que a largura dos pneus tem um efeito muito marginal nas quedas, quer se trate dos pneus largos de uma bicicleta de montanha ou dos pneus estreitos de uma bicicleta de estrada.

Após a queda severa de um dos nossos clientes (ombro partido), recomendamos, portanto, a máxima cautela nas ruas de Lisboa, especialmente em tempo de chuva. Acrescentaremos os seguintes conselhos:

  • Passar o carril com velocidade suficiente
  • Manter o ângulo de ataque correto até que a segunda roda tenha passado
  • Não travar durante a passagem do carril
  • Usar um capacete e luvas que o ajudarão em caso de queda.

Se cumprirem essas regras simples, não acontecerá nada ! 🙂

 

 

Ebikelovers Team

administrator

Post a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *